Audaces - Improve your design

Design de moda com foco em resultados para seu negócio

Ícone de Pesquisa

23/09/2014

Estudo do DNA da marca para desenvolvimento de projetos de moda

Por Julia Picoli
Docente no curso de Moda da Feevale e consultora de produto de Moda

Este post é mais direcionado a estudantes de moda, mas de fácil aplicabilidade em empresas também. Sempre que vamos criar uma coleção devemos antes de mais nada conhecer a marca para que criaremos as peças, posteriormente o perfil do consumidor, tema da coleção, tendências, cartela de cores e materiais – já abordados por mim em posts anteriores.

As marcas possuem uma história e trajetória que ajudaram a construir a sua identidade, elas possuem características que revelam o seu DNA, ou seja, a sua essência, aquilo que faz com que o consumidor reconheça a marca e seus produtos. Cabe aos criadores se apropriarem dessas características antes de criar os produtos, para assim conseguir em suas coleções manter esse DNA. E por que? Existem muitos produtos acessíveis ao consumidor, ele deve escolher aqueles que se identifica. Buscam conexões com os produtos e marcas.

Criar uma coleção para uma marca que não contemple esse DNA pode gerar diversos problemas em relação a projetos acadêmicos e grandes problemas a uma empresa atuante no mercado. Como podemos entender melhor a marca que criamos? Primeiro, olhar a trajetória da marca, seus produtos, relembrar seu conceito e nunca esquecer de como a marca quer ser vista no mercado e que tipo de produto ela deseja oferecer ao seu público-alvo.

Posteriormente, é bem interessante escolher palavras-chave que traduzem essa essência da marca, escolher atributos psicológicos – ligados a propriedades mais subjetivas do produto – estilo, sentimento, adjetivos da marca e os atributos físicos – características que sempre estão presentes na marca, ligados a materiais, estética – destes produtos.

Para melhor visualização destas palavras-chave e atributos é bem importante a criação de um painel com imagens que traduzem o citado acima. O importante é não fazer um painel de produtos da marca e sim dos atributos em forma de imagens, como mostra o exemplo. Palavras e painel devem guiar a criação da coleção dos produtos, juntamente com a temática da coleção e as tendências de moda.

Mas a dica principal é o autoconhecimento de marca, definição clara da sua identidade para assim conseguir na dinâmica do mercado e ofertar produtos atrativos, novos, diferentes, com carga emocional e que ofereçam aos consumidores produtos com o DNA da marca, para que eles sempre se identifiquem e continuem consumindo a marca.

Abaixo um exemplo de DNA da marca Farm, citarei alguns atributos da marca e um exemplo de painel de DNA. Alguns atributos psicológicos são: estilo carioca, brasilidade, jovem; e atributos físicos são: estampas corridas, mistura de materiais, cores fortes e modelagens amplas.

 

 

 

 

Exemplo de DNA de marca. Fonte: Reprodução.

Sempre que for desenvolvido um trabalho para uma marca devemos fazer esse exercício e montar esse painel, assim sempre conseguiremos manter seu DNA, e as marcas que já atuam no mercado devem ter essa consciência também para que consigam sempre criar produtos com sua identidade.

 

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Você também pode gostar de ler:

Símbolo da Campanha Outubro Rosa

30/10/2020

Campanha Outubro Rosa: quando a prevenção entra na moda

Escrito por Audaces

custos-invisiveis-moda-audaces

16/10/2020

O que são custos invisíveis e como eliminá-los da confecção de moda

Escrito por Audaces

gerente-de-producion-actividad-profesional

15/10/2020

Gerente de produção: o que esse profissional realiza?

Escrito por Audaces