Audaces - Improve your design

Design de moda com foco em resultados para seu negócio

20/11/2018

Tempo de corte X qualidade de corte: aprenda a desmistificar essa relação

Existe um ditado muito conhecido que diz: a pressa é inimiga da perfeição. Em outras palavras, quer dizer que fazer algo muito rapidamente vai resultar em um trabalho ruim. Mas essa premissa não se aplica quando falamos do uso da tecnologia para melhorar processos na indústria da moda, por exemplo. É possível alcançar a qualidade de corte jamais vista e ainda economizar tempo quando temos a ajuda de soluções específicas para essa atividade.

Isso porque em uma produção automatizada, todos os cálculos necessários para que a sua confecção aproveite ao máximo os tecidos e produza peças perfeitas é realizado automaticamente. Já um processo manual está sujeito a erros e imprecisões, o que pode significar desperdício, aumento de custos e retrabalho – sem falar na padronização dos modelos, que pode ficar muito distante do que se espera. Ao utilizar a tecnologia como apoio da sua produção isso não acontece.

Como a tecnologia atua para que a sua confecção consiga a melhor qualidade de corte possível

Você conhece muito bem a importância da etapa do corte para o desenvolvimento de uma nova coleção. Qualquer dimensionamento errado nessa etapa ou estudo malfeito sobre onde o tecido deve começar a ser trabalhado pode resultar na perda parcial ou total da matéria-prima utilizada, o que pode representar até 70% dos custos de uma confecção.

Dependendo do tamanho do prejuízo registrado na etapa do corte, esses erros chegam a inviabilizar toda uma produção e até a comprometer a saúde financeira da sua empresa.

Em um processo manual, os riscos de que algo não saia como o esperado são bastante altos. Um dos motivos para isso é que sem a ajuda de uma solução tecnológica adequada o próprio modelista é quem decide onde o tecido começará a ser cortado.

Para que o corte de uma peça não interfira no processo pelo qual a peça seguinte passará, o encaixador precisa prever um afastamento mínimo entre um molde e outro. O problema, no entanto, é que muitas vezes esse cálculo não é feito com tanta precisão, o que prejudica a qualidade de corte e, muitas vezes, conforme comentamos antes, gera a perda de uma quantidade grande de tecido.

Já com o uso de uma solução inteligente isso não acontece, uma vez que é o próprio sistema que indica a melhor posição de corte. Depois de o sistema fazer esse cálculo, o corte é realizado com muito mais precisão, oferecendo o melhor aproveitamento possível da matéria-prima.

Uma outra vantagem de utilizar a tecnologia nessa etapa da produção é que o enfesto poderá deslizar automaticamente pela máquina ao invés de ser feito de forma manual. Essa automatização do enfesto evita que ele seja manuseado por um operador durante esse percurso e que, nesse processo, ele possa prejudicar a estrutura do tecido.

Em uma operação sem tecnologia embarcada, as camadas de tecido são colocadas em cima da mesa de corte manualmente por um profissional que pressiona os enfestos para que nenhuma folha fique solta.

Nesse trajeto, há um risco alto de que o tecido seja esticado ou comprimido sem querer e, posteriormente, cortado em um tamanho diferente do original. Nesses casos, mais uma vez, a sua confecção registra desperdício de material, prejuízo e perda de lucratividade.

Como o corte automatizado ajuda a aumentar a velocidade da sua linha de produção

Um dos diferenciais da automação é que, além de aperfeiçoar a qualidade de corte, ela contribui para que essa atividade seja feita em muito menos tempo. Com isso, a sua confecção consegue acelerar o trabalho das equipes e reduzir o tempo de lançamento das coleções no mercado.

Como você sabe, em um mercado dinâmico como o da moda, quanto mais rápido um produto chega às lojas, mais chances ele terá de estar alinhado com as necessidades do consumidor naquele momento. Ou seja, menor é a possibilidade de que aquela peça fique encalhada no estoque – que é outra forma de a sua empresa registrar prejuízo.

Se pegarmos o exemplo da produção de algumas calças, a redução de tempo na fase de enfesto pode chegar a 80% quando a empresa adota a automação. Apenas para estender o tecido que será utilizado nessa produção, em um processo manual, um profissional levaria pelo menos um turno do dia. Com um processo automatizado, por outro lado, o enfesto é feito em, no máximo, 5 minutos.

Nesse caso, o corte em si também é realizado com muito mais rapidez. Enquanto o processo manual iria consumir quase duas horas de trabalho, ao utilizar um equipamento moderno a confecção poderá fazer o mesmo corte em apenas 10 minutos – e com uma qualidade de corte bastante superior, afinal, cada milímetro é perfeitamente calculado.

Além disso, como a utilização da máquina de corte automatizada absorve as tarefas operacionais, as equipes da sua empresa ficam livres para contribuir com atividades mais estratégicas, como melhorias nos processos internos da sua empresa, por exemplo.

Ficou interessado em saber mais sobre como a tecnologia pode ajudar a sua confecção a produzir mais e melhor? Então confira outros textos sobre esse assunto no nosso blog ou navegue pelo nosso site para conhecer as soluções desenvolvidas pela Audaces.

 

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Você também pode gostar de ler:

12/12/2018

Veja cuidados com tecido no setor de corte para otimizar a sua produtividade

Escrito por Audaces

superproducao-automacao-ajuda-ampliar-lucros-eliminar-superproducao-audaces

11/12/2018

Veja como a automação ajuda a ampliar os seus lucros e a eliminar a superprodução

Escrito por Audaces

10/12/2018

Qual a importância da cronoanálise no processo produtivo de moda

Escrito por Audaces