Sustentabilidade na moda pode ser alcançada com a criatividade

Sustentabilidade é um conceito amplo e evolve vários aspectos dentro da Indústria Têxtil e de Confecção. Trata desde a agricultura e produção das fibras até o produto final. Nesse caminho, passa por questões como: pegadas de carbono, fibras renováveis, fibras biodegradáveis, produto monomaterial, processo de decomposição, etc.

E é nesse conceito que o designer de moda pode trabalhar e prever alguns aspectos durante a criação e produção de um produto, sugerindo meios para atingir um desperdício mínimo de material, como no momento do corte, por exemplo.

Fletcher e Grose (2011, p.44) afirmam que os designers possuem uma grande quantidade de modelos para desenvolver em cada coleção, e que por isso “possuem pouco tempo para prestar atenção a questões que vão além do desenho; a eficiência no corte de tecidos é especialidade da equipe de apoio técnico”.

Normalmente, as empresas vendem ou doam os resíduos têxteis para cooperativas de artesãos, que utilizam as sobras para confeccionar peças feitas com retalhos; ou promovem a reciclagem para que os resíduos se tornem novos fios, reiniciando a cadeia produtiva.

A busca de novas soluções de sustentabilidade na moda, as autoras Fletcher e Grose (2011, p.48) acreditam que está “na criatividade dos designers e na capacidade de dar grandes saltos de imaginação que podem transformar não só o modelo como fazemos as coisas, mas também o modo como pensamos”. Um exemplo de inovação e sustentabilidade na moda é a jaqueta Low to Waste da Sam Forno.

 

Imagem do encaixe dos moldes da jaqueta – corte com o máximo aproveitamento de tecido/ Reprodução

 

A jaqueta possui o máximo de aproveitamento da área de corte, como mostra a imagem com o encaixe dos moldes. A peça foi planejada de modo que o fechamento da vista se cruze e forme um negativo e positivo de modelagem, resultando em um aproveitamento total do tecido.

A manga direita é diferente da esquerda em relação aos recortes. Uma tem a “cabeça da manga” se encaixando no decote das costas e a outra é a barra que se encaixa no decote quadrado da frente, indicando que não há sobra de tecidos nesta modelagem.

 

 

 

 

 

Imagem da jaqueta Low to Wast/ Reprodução

 

 

 

Por Samira Troncoso
Designer de Moda e Professora na Feevale/ Novo Hamburgo (RS)

Referências
FLETCHER, K.; GROSE, L. Moda & sustentabilidade: design para mudança. São Paulo: Editora Senac, 2011.

Leia também…
Slow fashion: sustentabilidade na moda
– Sustentabilidade na indústria têxtil
– A moda que apoia um estilo de vida mais sustentável 

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *