Audaces - Improve your design

Design de moda com foco em resultados para seu negócio

Ícone de Pesquisa

13/05/2019

Saiba por que a moda e a confecção nunca mais serão as mesmas

Um passeio pela história da moda e da confecção no mundo. Essa é a proposta do webinar “Saiba por que a moda e a confecção nunca mais serão as mesmas”, que será transmitido ao vivo na terça-feira dia 21 de maio, às 14h.

Comandado pelo convidado Ivan Badin, diretor de Operações de Vendas da Audaces, o webinar traz um apanhado dos momentos que revolucionaram a Indústria da Moda e também explica de que forma a Audaces, a partir da multisolução Audaces 360, contribuiu de maneira significativa nesse processo de mudança tecnológica.

Um dos fatores mais interessantes desse verdadeiro resgate histórico é perceber o quanto e com que velocidade o mundo e a tecnologia da moda mudaram. Eram outros tempos. Tempos difíceis, diga-se. Alguns exemplos confirmam a tese. Entre os anos de 1760 e 1840, houve uma diminuição drástica do custo dos tecidos a partir da invenção das máquinas de costura. Os teares passaram a ser movidos pela energia gerada por máquinas a vapor. Com essa mecanização, a produtividade no processo de transformação do algodão em fio aumentou em mais de 500 vezes.

Máquinas de costura se tornaram comuns, o que fez com que as roupas fossem confeccionadas em grandes fábricas e em escala industrial. Tudo isso aconteceu em um intervalo de 80 anos. Muito pouco para tamanha revolução.

A moda passa a priorizar praticidade e conforto

Era um tempo em que as roupas tratavam sobre idade e identificavam qual era a sua classe social. Ternos eram compostos por três peças, sempre com o colete em ocasiões sociais. O uso da cartola, chapéu coco, bengala e relógios de bolso compunham o visual masculino.

Já a moda feminina entra em uma nova fase, dando ênfase para a praticidade e o conforto.

A partir dos anos 1870 e até meados de 1945, o mundo todo passou a comprar, consumir e utilizar produtos industrializados. Novas matrizes energéticas passaram a ser exploradas em larga escala, como o petróleo (no motor a combustão), a água (nas usinas hidrelétricas) e o urânio (para a energia nuclear).

No campo do trabalho, a especialização e o sistema de produção foram ampliados, e a produção passou a ser em série. Surgiram as linhas de montagem – esteiras rolantes por onde circulavam as partes dos produtos a serem montados -, com o exemplo mais famoso vindo da fábrica norte-americana de automóveis Ford.

Especificamente entre os anos 20 e 30, houve mudanças importantes na indústria das roupas, que conseguiu traduzir as medidas masculinas, até então pessoais, para um padrão de roupa feito em fábrica e em escala.

O cinema feito em Hollywood, em Los Angeles, estava em alta. A maioria dos grandes estilistas da época, como Coco Chanel e Jean Patou, criaram roupas para grandes estrelas da indústria cinematográfica. Saias mostravam pernas e colo. Na maquiagem, a tendência era o batom carmim em forma de coração.

Desafio agora é como entender os desejos dos consumidores

Então chegamos ao que pode ser chamado de Era Contemporânea ou Moderna. Esse período vai dos anos 50 aos dias atuais. Computadores, softwares, microeletrônica, chips, transistores, circuitos eletrônicos, robótica, eletrônica, telecomunicações. Nossa forma de produzir nunca mais foi a mesma. Surgimento das grandes redes de varejo, tornaram o processo de compra cada vez mais fácil e acessível. Tribos (hippies, punks…), foram um marco, um meio alternativo de se vestir, e também refletia o comportamento das gerações ao longo das décadas.

Roupas mais casuais e esportivas. O jeans se consolida como peça essencial. A moda passa a ser muito mais relacionada a estilo. As pessoas se vestem de acordo com as tendências, mas se encaixando em grupos específicos.

Agora temos máquinas falando com humanos. Temos Inteligência Artificial, internet das coisas, informação armazenada em nuvem, redes sociais alterando a forma com que os consumidores se relacionam com as marcas. Os dias atuais são de fast fashion (o consumidor determina o que e quando quer consumir), experiência de consumo “omni channel”, publicidade em mídias sociais, blogs e muito mais. A questão agora é: como produzir para atender a esse público consumidor?

Linha do tempo

Há 1 milhão de anos

Os humanos perderam os pelos do corpo

Há 170 mil anos

Humanos começam a usar roupas, alinhando-se com o fim da era glacial

Há 70 mil anos

As roupas apareceram

Há 27 mil anos

Tecelagem

5.500 a.C

O linho egípcio

4.000 a.C

A seda chinesa

Sobre a Audaces

A Audaces é referência mundial em inovação tecnológica na indústria da moda, Desenvolve soluções para o setor há mais de 25 anos e está presente em mais de 70 países. É líder de mercado na América Latina, com 70% de market share. Mais de 30 mil profissionais da moda utilizam os produtos da empresa todos os dias.

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Você também pode gostar de ler:

21/06/2019

Como usar a Base de Conhecimento Audaces

Escrito por Audaces

14/06/2019

Qual a importância de um PCP na confecção de Moda?

Escrito por Audaces

03/06/2019

Audaces participa da maior feira mundial em maquinário têxtil, a ITMA

Escrito por Audaces