Audaces - Improve your design

Design de moda com foco em resultados para seu negócio

Ícone de Pesquisa

18/09/2014

Couture tecnológica: A tecnologia a serviço da alta-costura

Por Kledir Salgado
Designer de moda com Mestrado em Têxtil e Moda pela USP

Na contemporaneidade, muito tem se discutido sobre as tecnologias mais recentes, principalmente aquelas ligadas à descoberta de novas possibilidades técnicas para a construção e concepção do vestuário. Existem diversas pesquisas sobre produtos têxteis tecnológicos digitais e suas aplicações na nanotecnologia e bioquímica. Nas pesquisas aliadas à criação de moda e tecnologia avançada o discurso é tímido, entretanto se pensarmos que as tecnologias têxteis de ponta quando aplicada na moda a priori aparecem de maneira exclusiva. A alta-costura vem sendo um espaço para a inserção de novas tecnologias na criação de moda, pois alia alto nível de mão de obra qualificada com técnicas inovadoras.

Vale ressaltar alta-costura ou haute couture (termo em francês) é uma patente, um patrimônio cultural parisiense, e só podem se intitular uma casa de alta-costura uma casa de moda que for membro da Câmara Sindical de alta-costura e respeitar uma série de normas da entidade, sendo qualquer outra organização semelhante fora de Paris chamada de “Alta moda” (GRUMBACH, 2009). Assim podemos falar que existe uma “couture tecnológica”, ou seja a união entre alta-costura e tecnologia gerando uma estética tecnológica para produtos de moda.

Criadores como Walter Van Beirendonck, Rei Kawakubo, Viktor & Rolf e Hussein Chalayan, Iris Van Herpen, Miúcia Prada, Gareth Pugh são exemplos de “couture tecnológica” para dar frescor às suas criações com o auxílio da tecnologia. Iris Van Herpen desde 2012 explorou a prototipagem rápida e tecnológica de impressão 3D em seu processo criativo, sendo a primeira designer de moda a utilizar a prototipagem 3D na alta-costura. Iris teve como colaboradora a empresa belga Materialise NV para a impressão de seus projetos, combinação de árduo trabalho manual que a alta-costura exige com tecnologias avançadas como o 3D, possibilitando a criação de uma estética única para a alta-costura.

 

 

 

 

 

 

 

 

Iris van Herpen, Haute Couture – Spring/Summer 2012

O mercado de vestuário de luxo vale-se de meios tecnológicos para propor estéticas exclusivas e inovadoras e qualidade aos seus produtos. A indústria de alta-costura vem apresentando diversos produtos com viés tecnológico, fazendo com que o corpo cada vez mais ganhe novas formas e texturas por meio do vestuário, possibilitando um corpo mutável através de impulsos ao processo criativo de moda.

O curioso entrelaçamento, cada vez mais próximo, entre moda, tecnologia, engenharia, biologia, química, artes ou biomédica, abrem novos espaços de percepção e dão vazão a possibilidades criativas que busquem uma estética tecnológica inovadora.
Os principais desafios da couture tecnológica são: desvincular-se da ideia de tecnologia a de somente moda conceitual, criar propostas atraentes para o consumidor, reduzir os custos e produzir em escala industrial.

A couture tecnológica permite a experimentação dos processos de criação, levanta questões sobre a estética de moda vigente e o mundo contemporâneo sendo uma e plataforma capaz de propor de ideias e linguagens expressivas para o campo da moda.

Referências:
www.materialise.com
GRUMBACH, Didier. Histórias da moda. São Paulo: Cosac & Naify, 2009.

 

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Você também pode gostar de ler:

custos-invisiveis-moda-audaces

16/10/2020

O que são custos invisíveis e como eliminá-los da confecção de moda

Escrito por Audaces

gerente-de-producion-actividad-profesional

15/10/2020

Gerente de produção: o que esse profissional realiza?

Escrito por Audaces

tabela-de-medidas

13/10/2020

Tabela de medidas feminina: diversidade de corpos e o que diz a ABNT

Escrito por Audaces