Audaces - Improve your design

Design de moda com foco em resultados para seu negócio

Ícone de Pesquisa

22/08/2014

Construindo pregas e franzidos

Por Julia Picoli
Docente no curso de Moda da Feevale e consultora de produto de Moda

Em posts anteriores eu comentei sobre o uso de algumas técnicas para utilizarmos em nossas criações. Agora vou mostrar como construir algumas delas: a volante espiral e o favo de abelha.

Volante espiral: Para a construção do volante precisamos de uma pedaço de papel quadrado (o tamanho do pedaço depende do tamanho que queremos o volante).

 

 

 

 

Fonte: Giannangeli, 2013.

 

O próximo passo é desenhar o espiral no papel. Toda a extensão deve ter a mesma medida para que o detalhe fique mais uniforme. Observe a representação no exemplo abaixo.

 

 

 

Fonte: Giannangeli, 2013.

 

Corte o espiral, do exterior para o interior, assim como na imagem.

 

 

 

 

 

 

 

Fonte: Giannangeli, 2013.

 

O próximo passo é cortar no tecido e está pronto o detalhe. Então, é só aplicar na peça.

 

 

 

 

 

Fonte: Giannangeli, 2013.

 

Favo de abelha: Primeiro devemos fazer pregas, estilo prega macho. Ou seja, devemos escolher uma medida da profundidade da prega (ex.: 2cm). Cortamos o tecido levando em consideração a medida das pregas. Fazemos as pregas, elas devem ser dobradas todas no mesmo sentido em toda a extensão do tecido, e passamos a ferro.

 

 

 

 

 

 

Fonte: Giannangeli, 2013.

 

Posteriormente, devemos fazer marcações (giz para tecido) para fazer os favos. Essas marcações definem o tamanho do favo. Usamos dois tipos de marcações para uma melhor construção da técnica. Primeiro um risco diagonal e após uma bolinha, como a figura mostra, as marcações devem ser uniformes.

 

 

 

 

 

 

Fonte: Giannangeli, 2013.

 

A marca do risco é a que vincula as orlas entre as pregas e as bolinhas. É a que indica o ponto central da união dos cantos na mesma prega. A figura de exemplo nos mostra esta etapa.

 

 

 

 

 

Fonte: Giannangeli, 2013.

 

Com linha e agulha iniciamos a costura. Primeiro costuramos as orlas (a marcação de risco) para fixar a união. Fazer em toda a extensão do tecido.

 

 

 

 

 

Fonte: Giannangeli, 2013.

 

Depois é a vez de unir a marcação das bolinhas, como mostra o exemplo. Esta costura deixará os detalhes (favo) com a forma de um losango.

 

 

 

 

 

Fonte: Giannangeli, 2013.

 

Para finalizar aplique um pouco de vapor do ferro de passar roupas para assentar o detalhe.

 

 

 

 

 

Fonte: Giannangeli, 2013.

 

 

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Você também pode gostar de ler:

custos-invisiveis-moda-audaces

16/10/2020

O que são custos invisíveis e como eliminá-los da confecção de moda

Escrito por Audaces

gerente-de-producion-actividad-profesional

15/10/2020

Gerente de produção: o que esse profissional realiza?

Escrito por Audaces

tabela-de-medidas

13/10/2020

Tabela de medidas feminina: diversidade de corpos e o que diz a ABNT

Escrito por Audaces