Saiba como relacionar piques e realizar encaixes em tecidos listrados e xadrez

Por Thais Marins Beloso

Qualquer pessoa que já comprou uma blusa listrada em algum momento da vida reparou na lateral da peça e no comportamento que as listras tiveram no ponto da costura. O resultado dessa observação pode ser agradável ou não aos olhos do cliente, tudo vai depender da sincronia dessas listras, ou seja, da continuidade delas ao longo da costura. Como clientes ficamos na dúvida se é possível realizar o encontro destas listras de forma perfeita. Por que nem todas as peças as possuem e por que nem sempre isso é possível?

O que a maioria das pessoas não sabe é de como esse resultado é obtido e o quanto ele é complexo. Para entendermos melhor sobre esse tema, vamos começar por cada etapa da montagem da peça.

A primeira é a modelagem, processo no qual o modelista receberá o layout da peça, desenvolverá a modelagem e determinará o sentido do fio em cada uma das partes, o que interferirá diretamente na direção das listras.

Desta forma, se a peça possuir diversas direções das listras (vertical, horizontal ou no viés) o modelista terá de inserir os ângulos corretos do fio em cada um das partes dos moldes e depois terá que determinar os pontos de encontros entre elas. Observe na imagem abaixo as diversas direções que as listras seguem e o efeito que isto tem na roupa.

tecidos-listrados

Vestido listrado. Fonte: Pinterest

Se caso a roupa for inteira listrada em um único sentido, caberá ao modelista indicar o ponto exato de encontro das listas em cada uma das partes da peça, casando assim cada uma delas. Para isso, o modelista conta com a ferramenta “Relacionamento de Piques” da Audaces Moldes, produto que faz parte da solução completa Audaces 360. Esta ferramenta é capaz de facilitar muito o momento do encaixe.

tecidos-listrados-2

Blusa listrada. Fonte: Pinterest

A ferramenta “Relacionamento de Piques” se encontra na aba “Modelo” do programa da Audaces. Ao selecioná-la, a janela “Criar Relacionamento de Piques” se abrirá e apresentará as seguintes opções de propriedades de relacionamento:

tecidos-listrados-3

Localização da ferramenta “Relacionamento de Piques” e a janela “Criar Relacionamento de Piques”

 

  • Peça com Tecido: relacionará o pique da peça com a marcação das listras no tecido, seja na horizontal, vertical ou em ambas as direções.
  • Peça com Peça: relacionará o pique da peça com o pique de outra peça, assim ambas estarão na mesma direção (vertical e/ou horizontal) no momento do encaixe.
  • Horizontalmente: indica que a posição do relacionamento será na horizontal da tela do computador, ou seja, no sentido do urdume do tecido.
  • Verticalmente: indica que a posição do relacionamento será na vertical da tela, ou seja, no sentido da trama do tecido.
  • Simétrico: é utilizado em peças que possuam partes simétricas, ou seja, que são cortadas aos pares. Desta forma ela indicará a posição dos pares sobre o tecido.

Para inserir os piques é necessário selecionar o tipo e a direção do relacionamento. Observe que o tipo de relacionamento só pode ser um: ou é com relação ao tecido ou com relação a outra peça. Já o sentido dos posicionamentos (vertical e horizontal) e a opção “Simétrico” podem ser combinados de acordo com a necessidade do modelista.

Feita a seleção dos itens desejados, o modelista determinará o local do(s) pique(s). Se o relacionamento de pique é com o tecido, ele indicará apenas um ponto por peça, de forma individual. Mas se for com relação a outra peça, o modelista irá indicar o primeiro local e, em seguida, o segundo local, na outra peça.

tecidos-listrados-4

Exemplo de relacionamento de pique do tipo com o tecido

tecidos-listrados-5

Exemplo de relacionamento de pique do tipo com outra peça

Após o modelista determinar todos os pontos de relacionamento, ele se seguirá para a segunda parte, o encaixe. O cortador deverá realizar a medição do padrão das listras sobre o tecido, pois assim poderá inserir no Audaces Encaixe, que também faz parte do Audaces 360, todas as informações necessárias para se replicar o tecido na tela.

Neste ponto devemos nos atentar que as medidas das listras não são feitas de forma individual, mais sim dependem de toda a sequência de cores. Por exemplo, se temos um tecido listrado com o seguinte padronagem:

tecidos-listrados-6

Exemplo de tecido listrado

Devemos selecionar o padrão que mediremos. Para isso, determinaremos o início da padronagem selecionando uma listra e, no momento em que ela for se repetir, teremos o seu final.

tecidos-listrados-7

Determinando o início e fim da padronagem das listras

Deve-se tomar cuidado com os tecidos listrados que repetem a cor diversas vezes antes de encerrar o ciclo. Observe no caso anterior que a listra vermelha aparece 2 vezes, porém estas listras possuem larguras diferentes e a sequência de cores, verde e bege, também muda.

Por isso, é necessário que você esteja atento à padronagem do tecido, pois se ela for marcada de forma errada, o resultado no corte será comprometido e as listras não irão se encontrar ao longo da costura.

tecidos-listrados-8

Detalhe da sequência de cores da padronagem das listras

Após determinar os pontos de relacionamento e medir a padronagem do tecido, é hora de iniciar o encaixe das peças. Ao abrir a modelagem no sistema Audaces Encaixe será necessário inserir as características do tecido. Para isso, iremos clicar sobre o tecido na coluna esquerda da janela e automaticamente você passa a ter acesso às propriedades do tecido, localizado no lado direito da janela.

tecidos-listrados-9

Janela Novo e as propriedades do tecido

As propriedades do tecido estão divididas em 2 abas. A primeira é a “Geral”, onde é possível inserir o tipo do tecido (plano ou tubular), o sentido do tecido (único, duplo, por tamanho ou pacotes), a largura do tecido, delimitar o comprimento do tecido, inserir margens (muito utilizado para desconto das ourelas do tecido), escala de redução ou ampliação, percentual ou medida de perdas e possibilidade de espelhar a peça na vertical ou na horizontal.

Para os tecidos listrados é preciso prestar a atenção quanto ao sentido do tecido, pois ele deve ser único, uma vez que deve respeitar as sequências de listras.

tecidos-listrados-10

Propriedades do tecido na aba Geral

A segunda aba disponível no programa que faz parte da solução Audaces 360 é a de “Listras/Padrão”. Ela só será utilizada em caso de tecidos listrados com padronagem. Os primeiros campos se referem ao sentido da padronagem e o tamanho dela. Importante lembrar que o sentido descrito está relacionado à tela do computador e não da ourela do tecido. Por exemplo, para um tecido que possui listras no sentido da trama e com uma padronagem de 22.4 cm iremos selecionar o sentido “Verticais” e preencher 22.4 no campo em branco logo à frente.

tecidos-listrados-11

Propriedades do tecido na aba Listras/Padrão

Para os tecidos em xadrez é necessário selecionar ambos os sentidos e determinar a padronagem para ambos. Outro item importante é o campo “Relacionamento de Piques”. Nele deve-se selecionar a opção “USAR”, pois sem isso não será ativado os piques determinados no programa Audaces Moldes.

Após preencher o sentido da listra, o tamanho da padronagem e a opção “Usar” piques já é possível iniciar o encaixe das peças. Este encaixe deve ser realizado de forma manual, não sendo possível utilizar a opção de “Encaixar” disponível na aba “Encaixe”.

tecidos-listrados-12

Tela do sistema Audaces Encaixe após determinar os padrões básicos do tecido listrado

Caso a função “Cortador” desejar replicar o desenho do tecido na tela para melhorar a visualização, o encaixe também é possível. Ainda na tela de propriedades, dentro da aba “Listra/Padrão” encontra-se a opção “Associa”. Ela permitirá que o usuário possa selecionar um arquivo Bitmaps (com extensão .bmp) e utilizá-lo selecionando a opção “Mostra Padronagem”.

tecidos-listrados-13

Tela do sistema Audaces Encaixe utilizando os padrões básico do tecido e a imagem dele

Agora é só realizar o encaixe das peças de acordo com a grade determinada. É necessário selecionar cada parte do molde e tamanho, posicionando-os corretamente. Observe que o sistema automaticamente apresentará quais posições o molde pode ocupar no tecido.

Ao arrastar o molde ele “pulará” de um ponto da listra para outro em vez de percorrer o tecido livremente. Tudo isso ocorrerá de acordo com as configurações estabelecidas anteriormente.

tecidos-listrados-14

Exemplo de encaixe de uma grade do PP ao GG no tecido listrado

Após encaixar todas as partes do molde é possível visualizar o percentual de aproveitamento do tecido. No exemplo anterior, o encaixe apresentou um aproveitamento de 58,77%, o que significa que 41,23% do tecido será descartado. Este tipo de encaixe resulta em um descarte muito grande de matéria prima.

Uma solução para isso seria utilizar os retalhos para encaixar detalhes de outras peças como bolsos, forros, punhos, lenços e etc. Caso contrário, isso também contribuirá para o aumento do custo da peça.

Ao concluir todo o processo de encaixe se seguirá para o processo de corte, onde o cortado deverá realizar o enfesto do tecido seguindo todo o padrão determinado no encaixe. Se a empresa deseja que todas as peças tenham a listra no mesmo ponto, o o enfesto do tecido deverá ser feito partindo sempre do mesmo ponto de padronagem, ou seja, do início ao fim do enfesto se terá sempre a mesma sequência de cores e cada listra ficará posicionada uma sobre a outra.

Caso contrário, o enfesto pode ser livre, mas você deve ficar atento com relação ao desvio de tramas ou defeitos no tecido, pois cada peça terá uma posição diferente em cada folha do enfesto mas terá seu par em cada umas delas, o que deverá ser respeitado no momento da costura.

tecidos-listrados-15

Exemplo de enfesto com o tecido listrado

Outra dica importante para realizar um bom enfesto com tecidos listrados é o uso das agulhas disponibilizadas em ambos os extremos da mesa de corte. Com elas é possível fixar as listras nos pontos determinados e diminuir o risco do tecido se movimentar no momento do corte.

Após realizar o corte das peças é a vez da separação, que deverá ter todo o cuidado para não misturar as partes, numerações ou tonalidades. Após toda a etiquetagem ou identificação dos pacotes, eles seguirão para a costureira, que deverá ter muita atenção no momento da montagem, observando sempre se todas as listras estão se encontrando de acordo com o planejado. Tudo isso exige mais tempo de produção, encarecendo ainda mais o produto.

tecidos-listrados-16

Exemplo de peça pronta

E é devido a todo este processo, o qual o consumidor desconhece, que uma peça que possui listras em total harmonia custa muito mais que a mesma peça sem estampas. O cuidado que se deve ter com ela, todo o planejamento para a sua criação e todos os processos que envolvem esta peça demandam muito mais tempo e capricho. Por isso mesmo vale sempre a empresa se atentar se este custo se aplica ao público-alvo dela e se será possível trazer mais valor à peça.

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *