Roupa Ocidental: globalização e diferenças culturais

Por Ana Luiza Olivete
Designer de Moda, Professora e Consultora Empresarial

A alteração de poder e dominação entre o leste e o oeste ocorreu ao longo dos últimos dois mil anos. Em termos de civilização, de modernidade, de cultura, o Ocidente e o Oriente vêm se alternando no domínio. A supremacia na arte, cultura, ciência, filosofia e poesia floresceu no leste na história mais antiga, enquanto o mundo ocidental foi afundado na "Idade das Trevas". No entanto, o imperialismo ocidental tornou-se dominante sobre o resto do mundo.

Forma de vestuário, de vida, de alimentação, de cultura, diferem entre as civilizações e são muitos os fatores que determinam as tendências predominantes nessas sociedades. Porém, não há distinção que supervalorize ou menospreze cada povo, seja entre a sua cultura, a religião, as normas e crenças; existem apenas diferenças entre eles.

Globalização
A indústria, o comércio e as comunicações tem funcionado como intermediários para fazer as civilizações mais próximas, formando um conjunto de trocas, e isso ocorre com frequência e em grande escala, influenciando as civilizações.

O Ocidente é o formador de tendências do mundo da moda atual. A roupa ocidental exibe uma mistura maior de informações, visto que é uma sociedade mais aberta, figurando peças como jeans, camisas, saias, calças, shorts. O Ocidente apresenta uma sociedade com uma moda menos ritualística, na qual a religião não define o código de vestimenta, o que a define é praticamente qualquer coisa que seja confortável, moderna e arrojada. O que atrai, se encaixa perfeitamente ou lhe cai bem, é a moda da vez. Essas peças são abastecidas pelo pensamento liberal e uma mente mais livre.

A roupa do Oriente, embora queira participar um pouco das rápidas mudanças no mundo ocidental, ainda representa a tradição e a cultura, fomentadas pelas crenças religiosas, obrigações culturais, tradições determinativas do código de vestir. A vestimenta tradicional e habitual é considerada uma coisa vital para preservar o que a mente oriental acredita e deseja passar de geração para geração.

A roupa ocidental muda de tempos em tempos, contando que desde o século XX até os dias de hoje essas mudanças ocorrem cada vez mais em menor intervalo de tempo. Já as vestes orientais, que até a metade do século XX, não poderiam ser chamadas de moda, mas sim de indumentária. Elas não tiveram grandes alterações durante muitos séculos até o início do que se pode chamar de ocidentalização da vestimenta oriental.

O que não se pode negar, porém, é que agora a roupa ocidental e oriental adotam um padrão novo, modernizado para a moda, que é uma mistura de todas as culturas reunidas, resultado da globalização. Isso, sem deixar de lado seus costumes e tradições e envolvendo-se com esse paradigma.
 

 

Diferenças Culturais e Globalização/ Fonte: site Mdig

 

Leia também…
– Oriente está na moda
Navegando no mundo da moda: tecnologias na criação
 

 

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *