!DOCTYPE html> insert_pixel_code_here

Estruturas das malhas: tipos de entrelaçamento dos fios

As estruturas das malhas diferenciam-se dos tecidos planos em função do jeito com que os fios são entrelaçados. De uma forma geral, a malha é formada pelo entrelaçamento de um fio sobre ele mesmo. 

As malhas podem ser confeccionadas por entrelaçamentos que tendem a obedecer dois sentidos distintos de formação: horizontal e transversal.

Horizontal: é construído por “trama” em que as laçadas se formam na largura do tecimento (único fio – desmalha).

Transversal: é construído por “urdume” em que o tecido é formado pelo comprimento (vários fios – indesmalhável).

A unidade essencial de um tecido de malharia é o “loop” (termo inglês que significa: laço, laçada, alça) ou malha. Na sua construção observamos dois elementos usados frequentemente: fileiras (ou colunas) e cursos (ou carreiras).

Fileiras: colunas de entrelaçamento que ocorrem paralelamente ao longo do comprimento do tecido.

Cursos: séries sucessivas de malhas que formam a largura do tecido.

 

 

 

 

 

O esquema mostra as estruturas das malhas: fileiras e cursos/ Reprodução

 

 

Na construção da malharia por trama o fio corre continuamente ao longo do tecido fazendo todas as malhas de um curso, sendo dois tipos de malharia:

Circular: o tecido é produzido de forma tubular;

Retilínea: o tecido é produzido através do entrelaçamento dos fios no sentido da largura podendo ser modelado através do aumento ou redução das malhas.

Na malharia por urdume, a construção se faz por vários fios que são entrelaçados no sentido do comprimento do tecido. Os fios são preparados correspondendo a um ou mais por agulha. Já a largura do tecido é determinada pela quantidade de agulhas utilizadas na máquina.

Exemplos de máquinas:

Kettenstuhl, produz tecido indesmalhável – Jérsei;
Milanese, produz tecido indesmalhável – Canelados diagonais;
Raschel, produz tecidos variáveis, padronagens lisas e jacquard, rendas, entre outros.

Entre as estruturas das malhas, os exemplos mais comuns de tecimento são:

Jérsei simples: as laçadas são do lado avesso do tecido e o lado direito é liso caracterizando espinhas no sentido longitudinal. O entrelaçamento de pontos ocorre na mesma direção, no sentido vertical do tecido (coluna).

Links: caracteriza-se pelo entrelaçamento de pontos em direções opostas no sentido horizontal (curso). O tecido não tem avesso porque suas filas horizontais de laçadas alternam entre os dois lados.

Malha Dupla: encorpadas e de elasticidade reduzida. Conforme o padrão o lado direito e avesso podem ser iguais ou diferentes. Algumas malhas duplas assemelham-se aos padrões com relevo e jacquard.

Malha cotelê: construção simples na qual as filas encontram-se dispostas de forma em que lado direito e avesso, são idênticos. Possuem grande elasticidade e sua utilização é muito encontrada em punhos e golas. Conhecido como Rib ou ribana seu entrelaçamento de pontos ocorre em direções opostas no sentido vertical (coluna).

Enredamento: construção em que os fios formam nós em pontos que se interceptam. Podem ser construídos tecidos de fios grossos (redes) e finos (rendas e tulês).

Por Roberto Rubbo
Professor do Senac Lapa Faustolo

 

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *