Erros na ficha técnica e suas consequências na produção de moda: veja 5 exemplos

A indústria da moda trabalha com prazos de entrega, critérios de qualidade e estipulação de preços dos produtos bem rígidos. Tudo é contado e calculado para trazer o melhor custo-benefício tanto para a empresa quanto para os clientes dela. Mas para que toda essa engrenagem funcione sem problemas ou atrasos, alguns cuidados devem ser tomados ao longo do processo produtivo. E um dos mais importantes é em relação ao preenchimento sem erros na ficha técnica.

A ficha técnica é um instrumento fundamental para o êxito dos processos de produção de uma peça de moda. É nela que todos os detalhes do produto estão descritos (desde a confecção até a criação da embalagem) e com a qual consegue-se calcular a necessidade de maquinário, matéria-prima, tempo e pessoal necessários para a produção de cada peça.

E justamente por concentrar todas essas informações precisas que seu principal papel é de melhorar a comunicação entre os diferentes departamentos e garantir que o trabalho ocorra sem imprevistos ou custos extras.

Por isso, erros na ficha técnica podem acarretar não apenas ruídos de comunicação entre as áreas, mas também sérios problemas para o processo produtivo da empresa e, consequentemente, na receita proveniente de uma coleção. Por exemplo:  

1 – Falta ou excesso de matéria-prima: falhas nas medidas detalhadas na ficha técnica podem passar ao departamento de compras um número errado do necessário de tecidos e aviamentos para a confecção de uma peça ou de uma coleção. Com isso, os pedidos podem ser feitos em excesso ou de forma insuficiente, atrapalhando outras etapas do processo produtivo por meio de atrasos.

2 – Necessidade de retrabalho: quando o croqui não chega detalhado à equipe de modelagem deixa algumas partes da peça sujeitas a interpretação. Isso faz com que após a fase de prototipagem e aprovação seja necessário fazer uma nova peça do zero. O mesmo pode acontecer por erros de preenchimento entre a modelagem e a pilotagem. Esse retrabalho se traduz em mais matéria-prima, mais tempo e mais custos para a confecção.

3 – Aperto no cronograma: detalhes não observados ou não inseridos na ficha técnica – como acabamento e costura – podem exigir que a peça seja refeita ou reencaminhada à área de criação. Principalmente em empresas de fast fashion que comercializam inúmeras coleções com intervalos curtos de tempo, conflitos nesse processo podem complicar o cronograma de produção, exigindo que a falta de tempo seja descontada na qualidade final das peças.

4 – Custos extras à empresa: erros na ficha técnica na parte de tecidos, aviamentos, acabamentos ou variantes pode fazer com que o cálculo desses materiais seja feito de forma equivocada. Isso pode acarretar na compra de produtos em excesso que ficarão encalhados na fábrica, aumentando o preço final da peça e atrapalhando a armazenagem no depósito, ou em pouca quantidade que podem necessitar um segundo pedido ao fornecedor e o pagamento de novas taxas. Além disso, o custo do tempo dos funcionários que será utilizado no retrabalho também pode ser contabilizado como uma despesa extra.

5 – Inviabilidade da peça: quando há sucessíveis erros de informação ou de interpretação de uma ficha técnica a peça pode se tornar inviabilizada financeiramente devido a todos os custos extras agregados a ela. Esse fato pode atrasar o fechamento de uma coleção ou as atividades do departamento de marketing e vendas.

Como a automação pode evitar erros na ficha técnica

Para superar esses problemas de comunicação na ficha técnica, cada vez mais as empresas de confecção têm se apoiado na tecnologia. Softwares disponíveis no mercado conseguem reunir e compartilhar dados, processos, desenhos e históricos de diversos setores dentro de uma empresa de moda.

A ideia é que através de processos digitais, tecnológicos e padronizados seja possível diminuir diversos problemas dentro do processo, como erros de ficha técnica, e, assim, aumentar a produtividade e a rentabilidade das empresas.

Essa é a proposta do Audaces 360, que além de gerar a ficha técnica ao longo do processo de criação do desenho, garantindo que ela esteja completa e detalhada, também a compartilha com as próximas etapas do processo, como modelagem e plotagem.

Conheça essas e outras facilidades da solução Audaces 360 e veja como ela vai revolucionar a sua confecção!

5 respostas para “Erros na ficha técnica e suas consequências na produção de moda: veja 5 exemplos”

  1. Lucimara disse:

    Muito bom!!!

  2. Divina Araujo disse:

    Muito boas dicas.
    Obrigada.

  3. Maria Eunice Guzman disse:

    Interesante el aporte.
    Podrian realizar uno donde conste que informacion debe contener la ficha de datos.

  4. Sonia Miranda Bastos disse:

    Muito boas as dicas.

  5. neide camilo dias disse:

    Importe as ressalvas que foram descritas sou iniciante na costura para uso domestico estou adorando aprender costurar. Tenho 53 anos sou aposentada por invalidez, não estou fazendo para clientes, mas comecei como terapia para depressão e estou muito feliz, muito obrigado.

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *