Preparação de lotes de peças cortadas para costura industrial

Por Fabiano Reis,
Docente das áreas Têxtil e Vestuário, Mestre em Política Científica e Tecnológica e sócio da Carlota Reis Camisaria Feminina

Finalizada a etapa de corte industrial, devemos formar lotes de peças para o envio para a costura industrial. Podemos separar o lotes de peças por:

– Tonalidade e cor

– Tecido

– Tamanho

Os lotes de costura podem ser divididos em dois modelos:

– Lotes de costura por partes juntas

– Lotes de costura por partes separadas

Lotes de costura industrial por partes juntas:

No modelo de lote por produção por partes juntas enviamos para o setor de confecção todas as partes que compõem o modelo.

Esse modelo de envio é utilizado quando a peça a ser costurada é de simples associação e não necessita de preparação de costura.

Lotes de costura industrial por partes separadas

sem-titulo

As peças desse modelo de lote devem ser separadas de acordo com as partes do modelo, por exemplo: traseiro, dianteiro e cada etapa deve ser destinada a um setor específico responsável pela costura do dianteiro e do traseiro da peça.

Costura e seus defeitos no processo produtivo

Uma costura pode ser definida como uma seqüência de pontos destinada a fazer a união de duas ou mais partes de material, que é utilizado na montagem das partes de uma peça do vestuário. De um modo geral, as costuras devem possuir propriedades físicas idênticas aos materiais a qual elas são costuradas. O tipo ponto e linha utilizada em cada tipo de costura irá depender do tipo de aplicação e do material costurado.

Principais Defeitos de Costura

Defeitos Causas prováveis
Densidades de pontos inadequados Não contém 1 ou 2 pontos/cm ou por polegadas especificadas.
Costura que corta o tecido Em determinados tecidos onde devem utilizar se, agulhas de ponta bola o desgastes ou imperfeição podem romper as fibras e os fios.
Costura frouxa Quando os pontos são maiores que o especificado.
Costura apertada Quando os pontos são mais apertados que o especificado.
Costura franzida Quando se produz diferenças de tensão por arraste ou por entrega do tecido.
Costura rompida Quando rompe alguma linha de costura devido ao aquecimento da agulha, geralmente em fios sintéticos.
Costura sem fio Quando se rompe a linha de costura antes de terminar a operação.
Partes sem costura Quando a operária se esquece de fazer a costura.
Costura irregular Quando se produzem alternadamente pontos folgados e pontos apertados, o que resulta densidade de pontos irregulares.
Costura com pontos escapados Quando por má regulagem da máquina produz um ponto sem ligar.
Costura escapada Quando não a união das partes costuradas.
Costura não casada Quando as costuras não se encontram no fim da peça pelo fato das partes não ter o mesmo tamanho.
Costura torcida Quando não segue a direção devida.
Costura com pouca borda Quando é deixada pouca margem entre a borda e a costura.
Costura excessivamente folgada Quando se deixa uma margem demasiadamente grande entre a borda e costura.
Linha inadequada Quando não existe qualquer afinidade entre a linha de costura e o tecido.
Linha diferente Quando se utilizou linha errada por engano.
Linha pouca elástica Quando falta elasticidade necessária à costura.
Linha demasiadamente elástica Quando produz uma costura defeituosa ao lavar.
Linha suja Quando a linha de costura esta com alguma partícula de sujidade.
Furo de agulha Causado por stiffness (dureza) do tecido ou agulha que não esteja em conformidade.
Costura caída Quando não se respeita o limite de aplicar a costura o que pode ocasionar o rasgo da peça.

 

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *