Cor e estampa dos tecidos

Por Francys Peruzzi Saleh,
Professora do Curso Técnico em Vestuário no Instituo Federal Sul-Rio-Grandense 

A cor e estampa dos tecidos são as características mais dominantes na tendência da moda. A cada estação as cores da moda emergem espontaneamente ou são influenciadas pelos grandes designers. Entretanto, a maioria dos varejistas de massa segue as previsões de estilo e cor das grandes agências de codificação de tendências.

Atualmente, as novas tecnologias oferecem uma revolução nos tecidos estampados. Em vez de modelos com padronagem contínua, podem ser realizadas estampas sem repetição e em diferentes escalas, oferecendo, assim, novos conceitos, nos quais a estamparia é uma parte importante do vestuário.

Qualidade do tecido

Novas tecnologias também aumentaram a variedade de tecidos disponível para os designers. As qualidades estéticas de um tecido costumam ser a inspiração que inicia o processo de criação. Entretanto, ao criar uma nova forma, o designer precisa considerar cinco características cruciais do tecido que podem tornar a peça um sucesso ou um fracasso: peso, espessura, corte, caimento e elasticidade.

Embora grandes empresas tenham testado procedimentos que podem determinar medidas técnicas, o designer geralmente precisa ser capaz de avaliar o tecido rapidamente e estimar suas características, visualizando, portanto, seu efeito final.

Forma

Apesar de reconhecer o papel crucial que a escolha de tecido desempenha na construção do vestuário, o seu sucesso depende de uma modelagem qualificada. A disseminação dos tecidos com elastano no mercado de massa resultou em uma expansão das técnicas da modelagem sem pences, as quais dependem da flexibilidade do tecido para criar a forma do corpo.

Tecidos com elastano também podem ser utilizados na modelagem com pences para proporcionar diferentes efeitos. O corte no viés valoriza o caimento dos tecidos e o uso de camadas pode afetar o peso e a espessura do modelo. A modelagem com pences de peças justas em tecidos sem transparência ou caimento, como sedas firmes, exige uma grande habilidade.

Linha

A interpretação de linha e corte é a parte mais complexa do trabalho do designer. Assim que uma forma de moda é estabelecida, as variações de corte passam a ser infinitas. Os designers precisam utilizar suas habilidades na proposição de uma coleção com variedade de tamanhos que traduza a moda mais recente.

Peças pilotos

As peças pilotos são os protótipos produzidos das roupas para que o designer possa conferir e refinar tanto o molde quanto a construção da peça.

Nos estágios iniciais do processo, usa-se um manequim, mas as decisões finais geralmente são tomadas quando um modelo vivo veste a peça. É nesse estágio que as outras grandes decisões são tomadas: cor e estampa, características do tecido, forma e linha.

No momento, há muita discussão na mídia especializada sobre a escolha de modelos extremamente magras para exibir as roupas, que vestem tamanho 6 ou 8 quando, em média, as mulheres usam o tamanho 14.

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *