Como simular custos de produção ainda na etapa de criação

Saber de antemão os custos de produção de uma peça é essencial para a produtividade de confecções inseridas em um mercado tão competitivo quanto é o de moda. Esse cálculo de pré-custo permite avaliar a viabilidade econômica de cada peça e, assim, otimizar tempo, recursos (de matéria-prima e pessoal) e processos dentro da indústria.

Além disso, também combate à desmotivação do profissional de criação que tem a possibilidade de adaptar a sua roupa para que ela se adeque ao limite financeiro pré-estabelecido pela empresa sem ser descartada, e facilita o planejamento e a garantia de compatibilidade produtiva e logística para essa demanda.

Preferencialmente a simulação de custos deve acontecer antes mesmo da modelagem de uma peça piloto. Ou seja: é ainda na etapa de criação o momento ideal para ser verificado se um projeto é viável, se ele deve ser modificado ou sumariamente descartado.

Entenda os custos de produção de uma peça de moda

O primeiro passo para fazer uma simulação correta dos custos de produção de uma peça é preencher com detalhes as fichas técnicas dos produtos. Nelas, devem estar descritos todos os tecidos, aviamentos e processos pelos quais a peça irá passar dentro da confecção e a quantidade necessária para cada um deles.

Esse valor deve, então, ser cruzado com o preço por unidade de cada material (quilograma, metro, hora) e acrescido dos custos indiretos da produção (aqueles que não podem ser medidos tão diretamente em relação a um produto – estocagem dentro da empresa, aluguel da fábrica, manutenção de máquinas etc.).

Para facilitar esse processo todo, é interessante possuir uma tabela de valores acordados com os fornecedores em relação às matérias-primas e aos custos referentes ao trabalho de funcionários e de máquinas para cada tipo de trabalho.

Como fazer o cálculo do custo de produção de uma peça

Existem três maneiras mais comuns de se fazer a simulação dos custos de produção de uma peça e de uma coleção como um todo. São eles:

1 – Manual

Esse método é bastante simples, apesar de exigir um tempo maior e atenção para ser feito corretamente. A ideia é utilizar regras de três e somas para fazer a simulação.

Ele funciona assim: após a verificação dos materiais necessários na ficha técnica, faz-se uma regra de três para avaliar o custo de matéria-prima e de tempo exigido por cada peça e soma-se tudo na mão. O resultado desse cálculo refere-se aos custos diretos de produção de uma peça e já podem dar uma visão do custo final que cada uma deverá ter após a colocação da margem de lucro e dos custos indiretos de produção.

Apesar de ser gratuita, essa forma de cálculo traz inúmeros custos para uma empresa. Afinal, é necessária a realização de inúmeras contas que tomam tempo de funcionários que precisam ser deslocados para isso, ou pior, retira-se tempo dos profissionais de criação para esse tipo de atividade. Lembrando que esses cálculos devem ser realizados para cada modelo.

2 – Planilhas de Excel

Com algum conhecimento de Excel é possível automatizar uma parte dos processos citados no item acima. Por exemplo: a soma de todos os valores, as regras de três e a inserção dos custos indiretos. Esse método também facilita a documentação dos valores para análise posterior.

No entanto, ainda seria necessária alguma disponibilidade de tempo para fazer a correlação de valores de cada tecido e aviamento e um cuidado mais apurado na passagem de informações de uma tabela para outra para garantir a veracidade dos dados inseridos.

3 – Softwares

A utilização de softwares para a automatização desses processos traz ganhos de produtividade e assertividade grandes à produção de qualquer indústria de confecção. No Audaces Idea, por exemplo, todo esse cálculo é feito automaticamente e oferecido ao designer de moda ainda no momento de desenho da peça.

Ele trabalha com um banco de referências de tecidos, aviamentos e de outras matérias-primas – que deve ser preenchido previamente e que fica armazenado no sistema Audaces para utilizações posteriores. Nesse banco também é possível inserir custos de processos (como mão de obra de cada tipo de profissional, costura, embalagens, logística de armazenagem e terceirização de alguns serviços)..

Quando a ficha técnica de uma peça é descrita pelo designer de moda no sistema, o software faz os cálculos do que será utilizado e já oferece o custo estimado para a produção daquela peça.

Caso esse valor não se adeque aos limites fixados pela empresa, é possível fazer a troca de tecidos, acabamentos e aviamentos na ficha técnica e avaliar em tempo real se isso modifica o custo final da peça e a torna mais adequada às necessidades da empresa.

Esse processo é o indicado para indústrias que precisam de respostas rápidas, automáticas e de alta confiabilidade.

11 respostas para “Como simular custos de produção ainda na etapa de criação”

  1. Elias disse:

    Muito legal, gosto muito de trabalhar com Audaces, próximo investimento será com o Idea, obrigado!

  2. Elizangela Pinheiro disse:

    Eu realmente tenho necessitado dessa grande vantagem, descobrir meus custos antes da produção com certeza. Estou com muito interesse em aprender.

  3. Luiz Carlos de Moura disse:

    Faço moda na Estácio e sempre me orientei com o Audaces. É um produto excelente!

  4. Luiz Carlos de Moura disse:

    Realmente o Audaces é maravilhosamente útil.

  5. Emerson Borges disse:

    Bom dia!
    excelente material, pois este artigo nos revela mais ainda que; não tem como fugir da realidade, onde varias empresas de confecções ainda vive no “jeitinho brasileiro”…. Com esse artigo possibilita abrir os olhos deles pra esta realidade (custo da produção).

  6. Maria disse:

    interessei muito por esse método de custos na hora da criação

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *