Classificação de fios de malharia

Por Aldine Leonhardt

Instrutora de Malharia e Consultora de Moda e Imagem

 

A malha é um tecido flexível obtido a partir do entrelaçamento de anéis, laçadas e nós produzidas a partir de um fio têxtil, que é o produto oriundo da fiação e, em geral, pode ser catalogado em dois tipos. No post de hoje vamos entender como funciona a classificação de fios de malharia

 

Os fios podem ser classificados como regular ou fantasia. O regular é simétrico e mantém a mesma espessura, torção e cor por toda sua extensão, já o fantasia ganhou esse nome devido as irregularidades criadas com a finalidade de gerar efeitos.

 


Fio têxtil regular.

Fonte: Nas entrelinhas.

 

Os fios fantasias ainda podem ser divididos em subgrupos de fios:

  • Fio mescla: mistura mais de uma cor em sua extensão.

 


 Fio mescla.

Fonte: Yarn baby.

 

 

  • Fio felpudo: apresenta fibras curtas criando a aparência de pelos ou penugem. Pode ser chamado também de fio peluciado.

 


Fio felpudo.

Fonte: Yarn baby.

 

 

  • Fio flamê: possui torção irregular, apresentado regiões mais ou menos torcidas que as demais.

 


Fio flamê.

Fonte: Yarn baby.

 

 

  • Fio buclê: sua torção e retorção ocasionam pequenos arcos de fio.

 


Fio buclê.

Fonte: Pinterest.

 

 

  • Fio botonê: é marcado por pequenas bolinhas atreladas ao fio, podendo ser originadas pelo atrito das próprias fibras deste fio ou aplicadas durante o processo de fiação, neste caso, geralmente com cores distintas da cor do fio.

 


Fio botonê.

Fonte: Bazar Horizonte.

 

As características de cada tipo de fio criam variados efeitos na malha e além dessas classificações, os fios podem ser categorizados pela qualidade.

 

Classificação de fios de malharia em relação à qualidade

 

Os fios de malharia também permitem ser classificado em relação à qualidade. Além do fio regular, podemos classificar os fios como:

 

  1. Fio retorcido: é a união de dois ou mais fios, através de torções, normalmente, em sentidos contrários. O fio retorcido, ou seja, que foi torcido mais de uma vez, se torna um produto mais resistente. Estes processos podem gerar fios com maior nível de regularidade ou então fios fantasias obtidos por torção. A imagem a seguir apresenta um fio regular com cabos (fios singelos que compõem um fio retorcido) que foram torcidos individualmente e em seguida retorcidos junto a outros cabos.

 

Fio retorcido com altas regularidade e resistência.

Fonte: Yarn

 

  • Fio penteado: é submetido a diversos processos que removem as fibras curtas e impurezas do fio, mantendo apenas as fibras longas. É um fio com valor agregado por obter maior resistência e evitar a formação de pilling (pequenos nós, bolinhas, causadas pelo atrito das fibras curtas) no produto final.

 

 Fio penteado.

Fonte: Premier Yarn.

 

  • Fio cardado: é submetido a um número reduzido de processos durante a fiação e se torna consequentemente um fio mais fraco. Por apresentar significativamente fibras curtas, já que não passa pelo procedimento de remoção, tem forte tendência a causar pillings.

 


Fio não penteado.

Fonte: Love Knitting.

 

  • Filamento contínuo: fio produzido por meio de extrusão da matéria-prima. Por não possuir fibras não gera pilling e sua resistência é determinada pela composição da matéria-prima.

 


Fio filamentado.

Fonte: Lebenslustiger.

 

Conhecendo as características dos fios diretamente relacionadas à qualidade, é possível definir qual material é o mais adequado para cada produto.

 

Saiba mais:

Intervenção urbana: uma forma criativa de apresentar técnicas de malharia

String Art como alternativa de aproveitamento de fios em um curso de malharia

O que é remalhar uma malha?

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *