A importância do pique na modelagem e no processo de confecção

Recentemente fiz uma visita ao Senai Anielo Greco em Divinópolis (MG), escola na qual trabalhei durante nove anos na prestação de serviços para empresas de confecção de vestuário. Na ocasião percebi que, no quesito modelagem e CAD, o mercado de confecção da região não passou por grandes modificações.

Parte significativa dos profissionais que ingressam no segmento não conhecem o ambiente laboral da confecção, assim como as responsabilidades e conhecimentos técnicos necessários para a atuação dos modelistas, cortadores, costureiras, designers, além de questões como custos e estrutura da cadeia da confecção.

Em função desta falta de conhecimento, muitas vezes encontramos modelagens que não trazem as informações básicas necessárias, como pique, fio, marcação de franzido, quantidade de partes, entre outras informações. Em função disso, no meu sexto post vou abordar a importância do pique na modelagem e no processo de confecção.

Função do pique

O pique é uma marcação que o modelista faz no molde com o intuito de auxiliar os profissionais que atuam na confecção da peça. Sua função é mostrar o local de união das partes do molde, isto é, o local em que elas deverão se encontrar no processo de montagem.

Ele serve para auxiliar na montagem da lateral das pernas de uma calça, para demonstrar a união das pregas de uma saia, identificar onde inicia e termina o franzido ou embebimento de uma peça, além de auxiliar nas barras para dobras e costuras. Pode ser utilizado, também, na marcação para colocação dos botões, casas, estampas, além de marcas para localização de bolsos e marcações de costuras.

 

Um dos maiores gargalos no processo de confecção está na produção. A falta de um pique na modelagem pode aumentar o custo de uma peça, pois o processo de costura industrial não permite que a costureira execute seu papel de “costureira” – mas, sim, de um operador de máquina, que tem como objetivo executar uma operação com foco na produção e em tempo hábil.

Dênis Fraga
Professor de Tecnologia em Design de Moda no Instituto Federal Sudeste de Minas Gerais

 

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *