A importância da pesquisa, da inspiração e da criatividade no mercado competitivo da moda

Num “mundo de iguais”, diferenciar-se é fundamental. Embora a moda seja reconhecida pelo uso frequente de uma determinada tendência, as pessoas também buscam se distinguir da maioria por meio das peças do vestuário. Nesse cenário, a criatividade no mercado competitivo da moda é essencial para os profissionais de criação, como designers e estilistas. Pesquisa e inspiração aliados a conhecimento técnico devem fazer parte do cotidiano de quem cria as coleções de moda.

Como as peças de vestuário são feitas por pessoas para pessoas, os profissionais de criação precisam considerar uma série de aspectos na hora de elaborar uma coleção, ou seja, não basta pensar somente em tendências de vestuário em si, mas também de comportamento, arte, música etc. A criatividade no mercado competitivo da moda deve estar presente desde a escolha das referências que nortearão a coleção até a seleção de materiais, como tecidos e aviamentos.


A etapa de pesquisa de referências faz parte da criação de uma coleção

Carlota e Flávio Rigueiral, no livro Design e moda (IPT e MDIC, 2002), ressaltam que na etapa de pesquisa “as informações são imprescindíveis para o resgate de referências, para a atualização dos costumes do público-alvo e para as percepções do futuro”. Na mesma obra, os autores apontam alguns caminhos para se fazer pesquisas, como livrarias, bibliotecas, exposições, museus, sites, revistas, cursos e eventos, entre outras possibilidades.

Para que alcance a criatividade no mercado competitivo da moda, o profissional de criação também precisa de inspiração. Mas como obtê-la? Embora existam métodos diferentes e, até mesmo, individuais de criação, alguns requisitos devem ser atendidos para que se elaborem coleções com potencial de venda. Nesse sentido, Jorge Faccioni aponta em The Black Book of Fashion (UseFashion, 2002) que informação, sensibilidade, conhecimento, cultura e criatividade são essenciais na hora de decidir o tema de uma coleção. “Caso a escolha não seja de um conceito com potencial no inconsciente coletivo, o criador corre o risco de ver seu trabalho não valorizado”, salienta o autor.

Na atualidade, principalmente com o uso da internet, o profissional de criação de moda tem à disposição uma série de fontes de pesquisa que pode auxiliá-lo na elaboração de coleções. Sites especializados divulgam as principais tendências de moda. Já as redes sociais oferecem uma imensa quantidade de informação sobre comportamento, desejos, lamentações etc. dos diferentes públicos que nelas circulam. Cabe ao profissional de criação ficar atento aos movimentos (on e off-line) para captar o que possa servir de inspiração para futuras coleções.

Leia mais:
Essência no processo criativo de moda
Motivo e coerência criativa no processo de criação de moda
Processo criativo e sistema de difusão de moda

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *